sexta-feira, 11 de maio de 2012


"Quantos sonhos são destruidos todos os dias
Quantas vidas são marcadas pela covardia
Quantos casamentos são interrompidos
Quantos filhos nascidos não, não foram vistos
Momentos felizes que não se concretizaram
Primeiros passos, não acompanhados
Primeiras palavras, mamãe sem papai
Em quantos corações já faleceu a Paz
Eu acredito que o amor vence o ódio
E que no final os humilhados subirão ao pódio
Acredito na recuperação do ser humano
E que a esperança só morre quando morrem os nossos sonhos."